… e o que eu tenho a ver com isso? Perguntaria um professor de Educação Física!

Conferência Mundial dos Povos sobre mundanças climáticas será na Bolívia

O presidente da Bolívia, Evo Morales, convocou a realização da Primeira Conferência Mundial dos Povos sobre Mudanças Climáticas e os Direitos da Mãe Terra, de 19 a 22 de abril. A realização do evento tem como objetivo analisar as causas estruturais que provocam as mudanças climáticas, trabalhar as medidas e propostas em defesa da vida e da sobrevivência do planeta – a mãe terra.
Para o evento, que acontecerá em Cochabamba, a 400 km da cidade de La Paz, estão sendo convidadas representações governamentais, dos movimentos sociais, cientistas e organizações indígenas. No momento está prevista a assistência de aproximadamente 10 mil delegados de diferentes países e 6 mil participantes nacionais.
No Brasil muitas organizações sociais, atores políticos e personalidades manifestaram e confirmaram a participação. Suas presenças têm o fim de debater e tomar ações coletivas em defesa da humanidade, de nossa casa comum, já que é uma problemática que atinge a todas as pessoas. É o caso de Frei Betto e Leonardo Boff – que, por exemplo, vai apresentar sua proposta trabalhada junto a Miguel d’Escoto denominada: “Declaração Universal do Bem Comum da Terra e da Humanidade”.
Na convocatória, Evo Morales alerta que estamos diante de uma ameaça real para a existência da humanidade e dos seres vivos. Fato que coloca em “grave perigo as ilhas e regiões costeiras, bem como as geleiras do Himalaia, dos Andes e as montanhas do mundo, os pólos da terra, regiões calorosas como a África, fontes de água, populações afetadas por desastres naturais crescentes, plantas e bichos, e ecossistemas em geral”, afirmou.
Os mais afetados pela mudança climática “serão os mais pobres do planeta, que terão destruídos seus lares, suas fontes de sobrevivência e serão obrigados a migrar e procurar refúgio”. O presidente boliviano lembra que “75% das emissões históricas de gases de efeito estufa originaram-se nos países do norte, irracionalmente industrializados”. Os mesmos que hoje “não querem reconhecer a dívida climática que têm com os países em vias de desenvolvimento, as futuras gerações e a Mãe Terra”, complementou Morales.
Entre os temas a serem debatidos estão: o Tribunal da Justiça Climática, a dívida climática, redução de emissões, adaptação, Referendo Mundial sobre Câmbio Climático e outros descritos no site www.cmpcc.org.

(*) Shirley Orozco Ramirez é Cônsul Geral da Bolívia no Rio de Janeiro.
Fonte: http://www.fazendomedia.com/?p=2641

Anúncios
Published in: on 6 de março de 2010 at 22:52  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://pensaroupensar.wordpress.com/2010/03/06/e-o-que-eu-tenho-a-ver-com-isso-perguntaria-um-professor-de-educacao-fisica/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: